Dúvidas Frequentes

Encontre algumas repostas aqui.

Eu posso continuar tomando um medicamento cujo prazo de validade contido no rótulo já expirou?

Não. O prazo de validade do medicamento deve ser respeitado sempre.

Se eu tiver alguma dúvida sobre o medicamento manipulado, a quem devo recorrer na farmácia?

Ao farmacêutico. Ele é o profissional habilitado para prestar assistência farmacêutica e dar orientação correta sobre os medicamentos.

Se eu não me adaptar ao medicamento prescrito, o que devo fazer?

Procure imediatamente o seu farmacêutico.

Se eu ficar grávida ou começar a amamentar, eu posso utilizar um medicamento prescrito anteriormente?

Se existir a possibilidade de estar ou ficar grávida, assim como de amamentar durante o tratamento, informe imediatamente o seu médico ou profissional de saúde habilitado. Ele irá orientá-la sobre a possibilidade de utilizar ou não os medicamentos.

se logo após a consulta eu não aviar o medicamento, transcorrido quanto tempo, eu posso fazê-lo?

Se durante a consulta o médico lhe prescreveu um medicamento e por algum motivo você não aviou, você não deve fazê-lo após ter decorrido um determinado período. O organismo pode ter reagido mesmo sem o uso do medicamento, melhorando ou piorando, e, após um tempo, aquele medicamento receitado anteriormente pode ser ineficiente ou mesmo perigoso. Quando você está doente e procura um médico, é preciso ter em mente que a prescrição recomendada por ele deve ser utilizada imediatamente, caso contrário, peça orientação ao farmacêutico sobre como proceder ou retorne ao seu médico. Os medicamentos controlados não poderão ser aviados após 30 dias da emissão da prescrição.

Eu posso consumir bebidas alcoólicas enquanto estou utilizando o medicamento?

O álcool poderá diminuir ou aumentar ação do medicamento, interferindo no seu tratamento. Converse com seu farmacêutico ou com o seu médico para obter a orientação correta sobre cada caso.

Se eu esquecer de tomar o medicamento nos horários recomendados, o que devo fazer?

Converse com o seu farmacêutico ou com o seu médico para obter a orientação correta sobre cada caso.

Eu posso utilizar mais de um medicamento ao mesmo tempo?

Alguns medicamentos podem ter sua ação alterada por outras substâncias, portanto se você já estiver em tratamento, informe–se com o seu farmacêutico ou com o seu médico sobre a possibilidade ou riscos de utilizar dois ou mais medicamentos ao mesmo tempo.

Eu posso aumentar a dose recomendada pelo médico se a dor, ou o sintoma, ficar mais forte?

Não. Apenas o seu médico poderá alterar a dose ou a posologia( modo de uso)de seus medicamentos.

Já estou me sentindo bem melhor. Posso interromper o tratamento?

Não. A medicação deve ser usada durante o período prescrito pelo seu médico e somente ele pode autorizar sua interrupção.

Mando manipular meu medicamento com frequência e percebo que nem sempre a cor da cápsula é a mesma. Isso tem algum significado?

A utilização de cápsulas coloridas é uma opção de cada farmácia e não interfere na qualidade e ação do produto.

Por que a farmácia magistral, ás vezes, faz uma quantidade maior que a solicitada de cápsulas?

Algumas vezes, o volume da dose prescrita pelo seu médico é maior que a capacidade da cápsula e é necessário dividir a dose em mais de uma. Quando isso ocorrer, o farmacêutico lhe dará a orientação sobre o uso correto do medicamento.

Ao solicitar a manipulação de um creme, xampu, loção ou xarope, percebo que, as vezes, a embalagem não vem completa. A farmácia pode ter manipulado uma quantidade menor que a solicitada?

Não. O médico prescreve a quantidade exata para o seu tratamento e, as vezes, a farmácia não dispondo de embalagem para aquele volume, utiliza uma embalagem com capacidade superior ao volume prescrito.

Meu xampu está acabando e eu não posso retornar ao médico. Posso acrescentar água pura para que ele renda mais?

Não. Ao acrescentar água, você estará diluindo as substâncias ativas e diminuindo o efeito esperado.

Fonte: Manual do Consumidor da Farmácia Magistral - Um guia para utilização correta dos medicamentos. 4ª Edição. Ano 2010.